quarta-feira, 15 de abril de 2009

Piorei... da série "Tô boa, tô ruim"


E a TPM alcançou o nível físico.


Enxaqueca. Das bravas.

Acordei de madrugada. A dor me acordou. Demais!


Mas vim trabalhar. Afinal, aqueles que ganham por hora sabem que a gente tem que trabalhar.


Porém, logo no início da manhã, notei que o remédio não iria fazer efeito, afinal de contas até meu ouvido doía. Phoda!!!!


Então logo avisei a coordenação da escola, certo? Afinal, imaginei erroneamente, "eles irão me ajudar."


Lêdo engano. A resposta que me foi dada foi que eu avisasse de uma vez. Naquela hora. Que não iam desmarcar as aulas particulares que dou aqui. Mesmo sabendo que os alunos não gostam de mudar de 'teacher'.


Mesmo explicando a situação, as vista manchada, a falta de equilíbrio e a língua enrolada (sem contar a impressão que fica no aluno de que eu "tô bebada", né?! que bonito, hein, teacher!) e que o remédio teria que fazer efeito para eu ficar ou eu teria que tomar um remédio que acaba com a dor... e comigo também.


Final da história: tomei o remédio avassalador. Estou com a cabeça oca, tremendo as mãos, falando lento e andando em zigue-zagues (com ou sem hífen, já não sei mais). Quando pisco, meu olho esquerdo pisca antes do direito, acima do qual está a dor (sim, é possível piscar um olho antes do outro... e estranho também).


Mas firme e forte aqui


De pé com dor desde as 2:30 da manhã. Vamos com fé até as 20:00.


Porque a crise é só uma marolinha!!!


PS: retorno depois que acabar a Tensão. Pouparei vocês.

Um comentário:

Noivinha Fatinha disse...

Só nos mulheres entendemos o que eh TPM, na coordenaçao da sua escola nao tem mulher nao?
pqp!!!

Mas é isso ai, firme e forte!!!

bjao